DestaqueSociedade

Nacional. PT ativa plano de segurança contra ciberataque e diz que rede não foi afetada

A PT Portugal ativou “todos os planos de segurança” contra um ataque informático a nível internacional, que hoje está a decorrer, e garante que a rede e os seus serviços “não foram afetados”.

“Foi detetado um ataque informático a nível internacional, com impacto em vários países, nomeadamente Portugal, afetando diferentes empresas de vários setores”, afirmou a PT Portugal, dona da Meo, em comunicado.

“Na PT, todas as equipas técnicas estão a assumir as diligências necessárias para resolver a situação, tendo sido ativados todos os planos de segurança desenhados para o efeito, em colaboração com as autoridades competentes”, prosseguiu, adiantando que “a rede e os serviços de comunicações fixo, móvel, internet e televisão prestados pela Meo não foram afetados”.

A empresa de energia EDP cortou hoje os acessos à Internet da sua rede para prevenir um ataque informático e garantiu que não foi registado qualquer problema nos seus sistemas.

“Tendo em conta o ataque massivo que está a acontecer nas organizações na Península Ibérica, a EDP […] decidiu cortar os acessos à Internet na sua rede, como medida preventiva, não tendo ainda registo de incidentes no parque informático da sua organização”, disse à Lusa fonte oficial.

A empresa de eletricidade afirmou que tomou esta decisão em coordenação com a Polícia Judiciária e o Centro Nacional de Cibersegurança, organismo do Governo.

A Portugal Telecom alertou hoje os seus clientes de que há um vírus perigoso (‘malware’) a circular na Internet, pedindo aos utilizadores que tenham cautela na navegação na rede e na abertura de anexos recebidos por correio eletrónico.

A EDP anunciou que cortou os acessos à Internet da sua rede para prevenir o ataque informático, mas garantiu que não foi registado qualquer problema nos seus sistemas.

Por sua vez, a KPMG Portugal esclareceu, após notícias que davam conta de que foi afetada, “que está a operar de forma normal, não tendo sofrido qualquer ataque informático durante o dia de hoje”.

“Informamos ainda que a KPMG, como certamente a generalidade das empresas na Península Ibérica, alertou os seus colaboradores para que todos estejam atentos ao comportamento das suas máquinas, verificando entre outros que têm o antivírus atualizado”, acrescentou, em comunicado.

A multinacional espanhola de telecomunicações Telefónica foi hoje obrigada a desligar os computadores da sua sede central em Madrid, depois de detetar um vírus informático que bloqueou alguns equipamentos.

A imprensa espanhola noticiou que o vírus desconhecido provocou a paragem dos computadores afetados, ficando o monitor azul e tendo aparecido em alguns equipamentos uma mensagem a pedir o pagamento de uma quantia em ‘bitcoins’, uma moeda virtual desenvolvida fora do controlo de qualquer Governo.

O alegado ataque informático não atingiu os sistemas que controlam os serviços de Internet, telefone fixo ou telemóveis da Telefónica dos mais de 15 milhões de clientes em Espanha, asseguram fontes da empresa.

Hospitais do serviço nacional de saúde do Reino Unido relataram também hoje estar a sofrer importantes problemas informáticos em consequência de um aparente ciberataque à escala nacional.

Segundo a BBC, os problemas foram detetados em hospitais de Londres, Blackburn, Cumbria e Hertfordshire, noroeste de Inglaterra.

comentários