CulturaDestaque

Famalicao. Festival Laurus Nobilis dedica-se ao metal e ao rock alternativo

O festival Laurus Nobilis volta a Vila Nova de Famalicão entre 27 e 29 de julho, com uma edição dedicada ao metal e ao rock, cujas receitas reverterão para a construção da Casa do Artista Amador.

Apresentada hoje, a edição de 2017, a terceira da história do evento, inclui nomes como Linda Martini, Paus, Holocausto Canibal, Grandfather’s House, Killimanjaro e Amorphis.

Segundo José Aguiar, um dos responsáveis pelo certame organizado pela Associação Ecos Culturais do Louro (AECL) em parceria com o município famalicense, os “estilos musicais” do Laurus Nobilis deste ano foram pensados tendo em conta o que “mais atraiu” o público nas edições anteriores.

“Percebemos que foram estes os estilos que atraíram mais público e, por isso, será esta a nossa aposta”, explicou.

Além do festival em si, a edição deste ano tem outro propósito, financiar a Casa do Artista Amador, que ficará instalada na antiga escola primária da Gandra, na freguesia de Louro, em Vila Nova de Famalicão.

“Queremos que este local fomente a cultura de teor amador. Essa é a nossa missão: queremos dar espaço para todos os artistas vingarem nas suas áreas”, explicou José Aguiar.

O Laurus Nobilis arranca com o On Summer Fest no dia 27 de julho, momento que tem por objetivo promover bandas emergentes da região, cuja organização está a cargo da autarquia.

“Estamos sempre abertos a projetos de outros géneros musicais”, disse José Aguiar e, por isso, associaram-se ao On Summer Fest para alargar, dessa maneira, “o espetro musical que vai compor o festival”.

Este ano, o certame conta com dois palcos, sendo que no “segundo palco”, o palco Revelações a entrada é gratuita e o cartaz conta com “nomes recentes” do panorama nacional: “Essa é uma das filosofias da nossa associação, dar palco aos novos talentos”, explicou o responsável.

Os bilhetes para um dia custam 15 euros, o passe geral dos dois dias custa 25 euros.

comentários