DestaqueSociedade

Famalicão. PSD e CDS novamente “unidos” para as autárquicas

A coligação “Mais Ação, Mais Famalicão” (PSD e CDS-PP) outorgou formalmente o acordo para as eleições autárquicas deste ano, em sessão conduzida ontem na Fundação Cupertino Miranda, em Famalicão.

Existente desde 2001, altura em que se uniram para eleger Armindo Costa como presidente da câmara, a coligação não mais saiu do poder executivo em Famalicão e avança para mais quatro anos sob o lema “o nosso partido é Famalicão”.

Ricardo Mendes, líder da concelhia popular famalicense, destacou o “excelente trabalho que tem sido feito pela coligação” e salientou que “nas alturas das autárquicas não há partidos”.

O líder popular renovou votos de confiança com o PSD, garantindo que “não há motivos para abandonar a coligação, Famalicão tem sido o melhor concelho a nível nacional a vários níveis, é o mais exportador do norte e o mais familiarmente responsável”, indicou Ricardo Mendes.

Já Paulo Cunha, edil, e líder da concelhia social-democrata, foi perentório na vontade manifestada, garantindo que PSD e CDS-PP estão “sempre do mesmo lado”, independentemente de “questões partidárias”, as quais, garante Paulo Cunha, ficam “arrumadas no devido sítio”.

O líder social-democrata salienta também que, graças ao esforço da coligação, “não há adversários no dia-a-dia da câmara”, garantindo que “não houve nenhuma situação que pudesse ser um obstáculo para o futuro”.

Paulo Cunha diz não ser “um autarca que luta para superar dificuldades, mas sim um autarca que gere e tem respostas”, destacando ainda as “gentes dinâmicas” do concelho.

“O nosso alvo são os concidadãos e os empresários a quem queremos colocar no palco e fazer deles atores principais”, disse o edil, mostrando disponibilidade da coligação para “assumir o claro propósito de que todos estaremos disponíveis para trabalhar em prol de Famalicão”.

comentários